PUBLICIDADE

You/ Você © Netflix

You – Segunda Temporada

Será que essa segunda temporada é tão polêmica quanto a primeira.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

clique para assistir YOU no NETFLIX

No final de 2018, a internet foi arrebatada pelas discussões levantadas pela estreia de You da Netflix. De modo surpreendente, a série trouxe não apenas mais uma história de serial killer, mas um a que trazia um narrador não confiável, que se entrelaçava a si e o espectador com seu discurso romântico, incompatível com as ações vistas em tela. O sucesso da primeira temporada veio, pois, dos debates acerca de relacionamentos tóxicos envoltos por thriller bem construído. Será que a segunda temporada trouxe uma continuação justa?

+AQUI: Nova série de Ryan Murphy, The Politician mostra como a ambição e a política mudam a atitude e o caráter das pessoas quando se é jovem e influenciável.

A primeira temporada de You, como dito anteriormente, é repleta de qualidades. Temos um bom ritmo, personagens multidimensionais, ótimas atuações, um bom argumento, e principalmente, ela era fiel ao que queria contar. O foco era a história de um serial killer, um estudo de personagem sobre um sociopata que manipula todos à sua volta e acredita que suas ações violentas têm uma justificativa plausível. Logo no primeiro episódio é explicitador que o que é narrador pelo protagonista não condiz com a realidade, e que estamos dentro da narrativa de um vilão.

You/ Você © Netflix

Portanto, devido aos eventos da primeira parte, na continuação esperava-se, no mínimo, consequências paras as atitudes de Joe (Penn Badgley). O protagonista inicia a temporada mudando-se, prendendo-se à certeza da sua inocência e jurando ser uma pessoa melhor. O espectador logo não confia nele pois ao conhecer e se envolver com Love (Victoria Pedretti), aparentemente Joe cairá no seus antigos padrões. Temos então o primeiro e maior erro da temporada.

+VEJA AQUI A NOSSA RETROSPECTIVA DO MELHOR DE 2019.

Nesta nova fase, o roteiro falha em demonstrar que Joe não é um pessoa com boas intenções. Acabam por trata-lo como anti-herói e não como um homem perigoso, possessivo e abusivo. O segundo erro está no ritmo que aqui foi perdido consideravelmente, dando a impressão de “enrolação”, com desventuras paralelas, sem muita conexão relevante com a trama principal. O ritmo só vem a melhorar no 8º episódio (sendo que no total são 10).

You/ Você © Netflix

A série só é salva realmente pelo alto nível das interpretações. Badgley permanece afiado e comprometido com a vilania do seu personagem, montando o olhar inocente e frieza perante situações horrendas, e a voz irônica e macia na narração de ações manipuladoras. Mas quem realmente rouba a cena aqui é a surpreendente e hipnotizante desempenho de Victoria Pedretti como interesse romântico (ou vítima) da vez. Ela entrega toda uma comoção que atrai o público para seu lado e o faz temer pela sua segurança, que diante de todos os problemas acima explicitados, é algo positivo.

+TAMBÉM: Filme mais esperado de 2019, Coringa mostra uma história madura e que está bem mais perto da realidade do que queremos e possamos admitir.

A segunda temporada de You não faz jus à primeira, o que é uma pena, pois era uma história que podia tomar muito rumos interessantes e expandir ainda mais o debate acerca de abusividade. Tem um grande problema de ritmo, parece querer redimir um protagonista que claramente é um vilão, além de ter muitas promessas não cumpridas. Apesar de ser perdoada pelas ótimas atuações e uma retomada no ritmo nos últimos episódios, não agradou e dificilmente merece uma terceira temporada.

PUBLICIDADE

AS 
ÚLTIMAS