PUBLICIDADE

Utopia | A série certa no momento errado?!

Série da Amazon Prime chega em momento errado mas mostra um denominador comum em todas as conspirações.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Avaliação: 4 de 5.

Fala pessoal, hoje é dia de falar de uma bela série do Amazon Prime Video, Utopia. A versão americana é uma releitura da série de mesmo nome feita na Inglaterra exibida em 2013/2014 que inclusive foi premiada com o Emmy Internacional de melhor série dramática em 2014. As duas versões partem basicamente da mesma premissa uma história em quadrinhos não publicada que vira objeto de desejo de muitas pessoas porque ele prevê e previu muitos dos desastres que ocorreram no mundo nos últimos tempos e um grupo de fans que se arrisca junto da heroína da história para descobrir a verdade sobre essa HQ.

>assista a temporada de Utopia no Amazon Prime Video.

Antes de comentar mais preciso falar a vocês que o texto vai ter spoilers sobre a série e caso não tenha visto, recomendo assistir a série primeiro para não atrapalhar sua experiência. Ai você volta aqui e tenta concordar com as minhas próprias teorias conspiratórias, combinado? Dito isso vamos ao que interessa.

divulgação / Amazon Prime Video

A série que nessa primeira temporada possui 8 episódios que variam entre o excelente e o bem ordinário vou dar destaque ao primeiro e o segundo episódio onde somos apresentados a trama e que soco na barriga de tanta coisa boa que acontece. Não é toda série que mata um protagonista assim de cara né, shhhhhh, sem spoiler maior. E também são muito bons os dois últimos episódios da temporada onde praticamente todos os segredos da temporada são revelados mas claro que o maior ainda fica por lá.

Antes de escrever esse texto fui procurar a reação da audiência e dos críticos para a série e maior reclamação foi que ela estreou na época errada bem pode até ser o caso porque boa parte da ação gira em torno de um doença respiratória sem cura que se espalha rápido infelizmente semelhante ao Covid e a pandemia que estamos enfrentando esse ano.

>Snowpiercer acerta ao ampliar o debate sobre a estrutura social atual e mostra quanto precisamos melhorar como sociedade.

Mas diferente da terrível doença do mundo real, a epidemia citada na série é criada pela ambição de uma corporação aparentemente filantrópica que deseja ajudar a humanidade mas na verdade trabalha para uma organização sombria e secreta que deseja controlar o curso e o futuro da humanidade e sendo assim é necessário criar um tipo de controle populacional porque para eles o planeta em breve não vai ser capaz de sustentar sua crescente população. Essa tese é defendida por muitos estudiosos mas acho e espero que eles não cheguem a esse ponto.

divulgação / Amazon Prime Video

Um dos pontos mais interessantes foram algumas reviravoltas na história onde eles te levam a um certo ponto a acreditar que sua teoria está certa mas na verdade é algo bem diferente, isso sempre é positivo. O que mais me surpreendeu foi a cena final da temporada onde o pai de Jessica Hyde que todos davam como morto está vivo e trabalhando para a “Casa” a grande organização vilã da temporada.

O mais legal foi que eles fecharam a maioria do arco que foi apresentado e conseguiram deixar algo novo a ser explorado numa eventual segunda temporada, já estou com os dedos cruzados na torcida pelo anúncio.

Eu adorei a escalação do elenco, principalmente os papéis de John Cusack como o cientista filantropo Kevin Christie, claro que ele possui um lado dark; Rainn Wilson como o Dr. Michael Stearns um cientista que teve seu momento de fama quando anos atrás descobriu a vacina para a “gripe peruana” e também para mim uma grata surpresa pois não conhecia a atriz, Sasha Lane como Jessica Hyde a heroína da HQ Utopia que também vira um tipo de heroína no mundo real.

>3% se recupera de queda nos últimos anos e volta com roteiros melhores e boas atuações

divulgação / Amazon Prime Video

O resto do elenco varia durante os episódios entre ultra caricaturas e atuações excelentes e na categoria do caricato para o lado bom gostei de Christopher Denham como Arbe um personagem bem complexo mas perfeito no ponto e para o lado ruim cito Corey Michael Smith como Thomas Christie, filho do personagem de Cusack e seu fiel escudeiro. Sua atuação beira o ridículo em alguns momentos especialmente quando ele precisa “enlouquecer”.

Finalizando digo que foi renovador ver como conseguiram criar algo interessante baseado em algo tão desafiador e não apenas uma cópia sem identidade. Pena que o momento pode não ter sido o mais adequador para o lançamento. Logo eu volto com mais crítica de um filme ou série bacana. Até a próxima.

PUBLICIDADE

AS 
ÚLTIMAS