PUBLICIDADE
"X-Men: Fênix Negra" - 20th Century Fox

Uma triste despedida: X-Men Fênix Negra

Conclusão da saga dos X-Men nos apresenta um filme esquecível com atuações indignas de final de uma era.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

compre aqui seu ingresso para assistir “X-Men: Fênix Negra” nos cinemas.

Fala pessoal do Cinefans, hoje é dia de falar sobre a despedida, temporária, da equipe mutante nas história, Vamos falar de “X-Men: Fênix Negra”.

Não vou me alongar nesse começo porque infelismente preciso dizer que não gostei nem um pouco do filme e acredito que os fans dos mutantes também não devem ter curtido esse filme. O roteiro é muito básico, raso parecendo ter sido escrito com a maior má vontade do mundo. E juntando a falta de excelência no texto, as atuações deixam muito a desejar especialmente da tríade principal composta por James McAvoy, Michael Fassbender e Jennifer Lawrence – essa última tenta tirar o máximo do que foi lhe escrito.

LEIA MAIS: Godzilla, o monstro mais visto do cinema está de volta para provar que é ele que manda no pedaço.

Gostaria de descobrir quem viu antes do lançamento do filme e achou que a Sophie Turner poderia carregar a história nas costas como protagonista, porque vamos ser sinceros, ela não consegue. Não sei nem como comentar a atuação dela no filme mas é tão fraca, sem emoção, chegando a me questionar se ela é mesmo uma atriz profissional. Mas sejamos sinceros, ela já não foi essas maravilha toda nos 8 anos de “Game of Thrones” onde ela interpretou a Sansa.

DF-10571 – Sophie Turner stars as Jean Grey in Twentieth Century Fox’s X-MEN: DARK PHOENIX. Photo Credit: Doane Gregory.

ATENÇÃO
A PARTIR DESSE PONTO O TEXTO TERÁ SPOILERS SOBRE O FILME, O QUE PODE ATRAPALHAR SUA EXPERIÊNCIA NOS CINEMAS.
VOCÊ FOI AVISADO

Bem, vamos a história -se podemos chamar assim – tudo começa com um flashback mostrando como Jean Grey foi morar na Mansão do Professor Xavier após o acidente que matou sua mãe e fragmentou seu pai para sempre. Depois somos jogados para o presente onde os X-Men são celebridades e ajudam o governo em missões que são consideradas “impossíveis” e numa dessas missões eles são convocados a salvar a tripulação do ônibus espacial e durante o resgate Jean fica presa e recebe toda a radiação que estava destruindo a nave.

DF-02901_crop – L-R: James McAvoy (as Charles Xavier/Professor X), Kodi Smit-McPhee (as Nightcrawler), Tye Sheridan (as Cyclops, back to camera), and Alexandra Shipp (as Storm) in Twentieth Century Fox’s X-MEN: DARK PHOENIX. Photo Credit: Doane Gregory.

Desafiando as leis naturais, ela sobrevive e começa a ter comportamentos estranhos. Depois de uma situação desconfortável na mansão, a jovem vai atrás de seu pai – que ela achava estar morto por mais uma das barreiras psíquicas criadas pelo Professor – que a rejeita pois a considera responsável pela morte de sua esposa. A partir de esse encontro tudo começa a dar muito errado com a personagem no filme e também é o início da decorrada dos X-Men nos cinemas.

MAIS AQUI: Quão poderosas são as escolhas que tomamos? Elas têm apenas consequências positivas ou negativas? Somos definidos pelas escolhas que fazemos? Venha conhecer a Mestra das Marionetes em Dilema.

Desde a morte fútil da Mística numa cena que foi um monólogo de Jennifer Lawrence mesmo com Sophie Turner na cena, porém ela ficou tão pobre na atuação que nem parecia estar lá. E tudo que se segue após a morte da adorada personagem, é triste! Especialmente o diálogo entre Magneto (Fassbender) e Fera (Hoult) chega a ser embaraçoso.

Então vamos chegar ao combate final mas antes deixa eu falar um pouco dos vilões. O que eram aqueles alienígenas hein pessoal. Que coisa triste viu!!! 🙁 !!! Eu nunca ouvi falar daquela raça que parece ter sido requentada de vários outros grupos de vilões dos quadrinhos dos mutantes e de outros hérois. E voltando para o embate entre o bem e o mal, tudo me pareceu bem corrido para chegar a essas cenas conclusivas deixando o desenvolvimento do filme muito ruim.

DF-10689_R2_CROP – Sophie Turner and Jessica Chastain in Twentieth Century Fox’s X-MEN: DARK PHOENIX. Photo Credit: Doane Gregory.

A conclusão é triste, sem emoção mas ainda bem que os efeitos ajudam – ajudam o filme todo na verdade, nesse quesito eles não economizaram – e o sacrifício de Jean para salvar sua família mutante e todo o planeta parece ser também o sacrifício do espectador que foi ao cinema assistir a duas horas do filme.

Realmente a saga dos X-Men iniciada em 2000 merecia um pouco mais de carinho nesse capítulo final, verdade seja dita que o filme anterior “X-Men: Apocalypse” também já não foi bom. Só vou recomendar se você for muito fan dos hérois mutantes porque é dureza ficar lá duas horas vendo aquilo na telona. Por hoje é só fans. Até a próxima aventura!