PUBLICIDADE
Turma da Mônica : Laços - Paris Filmes

Reaviva esse Laços – Turma da Mônica: Laços

Versão de carne e osso da turma mais querida dos HQs nacional tem história que agrada crianças, de todas as idades
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

compre aqui seu ingresso para assistir “Turma da Mônica: Laços” nos cinemas.

Desde a sua criação por Mauricio do Souza nos anos 1960, a Turma da Mônica fascina crianças, muitas vezes iniciando-as no caminho da paixão pela leitura. Ou mesmo que você não tenha crescido para ser o leitor mais assíduo do mundo, dificilmente não terá lido as histórias da turminha mais querida do Brasil. Tais aventuras se mostraram atemporais uma vez que hoje, em 2019, os cinemas estão sendo lotados não só por adultos nostálgicos, mas por crianças nascidas neste século. Todos ali para emocionar-se com uma nova versão de personagens há muito tão amados.

“Turma da Mônica: Laços” – Paris Filmes.

Turma da Mônica: Laços é baseado na história em quadrinho (HQ) de mesmo nome, a qual teve sua primeira versão em 2012. Publicada pela Panini Comics, a história é uma releitura dos quadrinhos clássicos e traz o quarteto principal para um drama: o sumiço do Floquinho, cachorro de estimação do Cebolinha. Assim, juntamente com Mônica, Magali e Cascão, deve adentrar as estranhas do Bairro do Limoeiro em busca de resolver o mistério, e durante o caminho as crianças aprendem uma importante lição sobre os laços de amizade.

+ MAIS AQUI: Como sempre filme grande tem especial no Cinefans, e no Rei Leão é vez da Barbara falar porque o filme é importante para ela.

Muitos aspectos tornam deste filme incrível. Em primeiro lugar, podemos falar da atmosfera. A produção nos imerge imediatamente no ambiente das HQ, compondo um Bairro do Limoeiro com casa coloridas, carrinhos de cachorro-quente e sorvete, praças, enfim, todo um clima de cidade interiorana. As crianças brincam na rua e andam de bicicleta, e não é possível determinar exatamente em que ano tudo se passa. Isto é perfeito uma vez que não importa se aqui o telespectador é criança agora ou foi há 10, 20 ou 40 anos, ele vai se sentir envolvido.

Turma da Mônica : Laços – Paris Filmes

Apesar dos ambientes e caracterizações terem um aspecto lúdico, remetendo e fazendo até referências aos quadrinhos, nunca parece caricato ou forçado. A trama flui e em nenhum momento parece que se está assistindo a um teatro de marionetes. Até mesmo o fato de haver um cachorro verde ou um menino que troca os “r” por “l” ficam naturais e fluem junto com a história.

E por sinal, tal naturalidade é o que fortalece o melhor ponto do filme: os atores. Em especial a Mônica (Giulia Benite), o Cebolinha (Kevin Vechatto), o Cascão (Gabriel Moreira) e a Magali (Laura Rauseo). A interação entre as crianças traz empatia e dinamicidade ao filme. É bastante visível a semelhança que os atores mirins têm com seus respectivos personagens, mas ao mesmo tempo eles nunca parecem está apenas recitando falas e tentando fazer uma imitação. Eles agem exatamente como crianças devem agir e interagir.

Turma da Mônica : Laços – Paris Filmes

Existe no roteiro um certo “elemento Stephen King”, de filmes como It-a Coisa e Conta Comigo. O elemento da união entre seus amigos de infância, e o fato de existirem coisas que os adultos não conseguem entender e portanto elas devem resolver por si mesmas, e confiar cegamente uns nos outros. O roteiro e a câmera respeita os diversos momentos da construção da amizade e diversão entre os meninos, assim como também presta atenção nos momentos de drama, focando, por exemplo, em lágrimas por muitos segundos.

+ LEIA MAIS: Depois de emocionante final no 3o filme, Toy Story 4 divide opiniões e deixa a dúvida se era necessário.

Menção honrosa a Rodrigo Santoro que faz aqui o papel do Louco.  Um ator menos eficiente transformaria a cena desta personagem, a mais caricata do filme, em algo ridículo. Mas a destreza de Santoro traz uma cena cheia de nuances de olhar e fala. Cena que além de cômica consegue trazer uma lição, e ainda é um dos exemplos da maestria de direção deste filme.

Turma da Mônica: Laços é simplesmente perfeito. É atraente para as crianças de todas as idades, e para qualquer um que já tenha tido contato com tais páginas de HQ. O filme traz o mesmo sentimento dos quadrinhos de uma cidade pequena em que ainda se vive com tranquilidade e uma época em que se faziam amigos na rua, e que estes que pareciam eternos. Prepare-se para sentir-se completamente abraçado e se apaixonar de novo pela Mônica e sua turma.