PUBLICIDADE

Papo Cinefans junto com a opinião sobre o filme Boy Erased
"Boy Erased" - Universal Pictures

Papo Cinefans – Boy Erased e a Censura! E opinião sobre o filme!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nesse material especial a equipe do Cinefans fala sobre a polêmica do não lançamento de Boy Erased e se a censura pode voltar. E ainda tem nossa opinião sobre o filme.

Por João Veras

O filme de hoje é bastante polêmico. Inclusive, para acompanhar a polêmica já adianto o Papo Cinefans que vai ao ar falando sobre “Boy Erased: Uma Verdade Anulada” que foi ao ar dia 12/02, e está disponível aqui no site! O filme conta com a participação de grandes nomes, como Nicole Kidman e Russell Crowe. O filme,  cuja temática é centrada no público LGBTQ+, sofreu diversas críticas pela sua história.

*ouça aqui o Papo Cinefans sobre o Framboesa de Ouro, a premiação mais original da temporada

“Boy Erased” – Universal Pictures

O longa conta a história, verdadeira, de Jared Eamons (Lucas Hedges) é gay e filho do pastor batista Marshall Eamons (Russell Crowe). Já dá para perceber que isso não vai terminar nada bem. Depois de uma fatalidade na faculdade que ficou mal contada, o jovem de apenas 19 anos é submetido, sob pressão do pai a passar por um centro de reabilitação. Esse centro nada mais é que um lugar com um programa de 12 passos que promete ao inscrito uma cura total do “pecado homossexual”.

*ouça aqui o Papo Cinefans sobre os indicados ao Oscar

Baseado no livro de mesmo nome do autor Garrard Conley, “Boy Erased” tem uma trama extremamente controversa. As duas obras nocauteiam um sistema que é legal em diversos estados nos Estados Unidos e, inclusive, em diversos países como a nossa bela casa, o Brasil.

Nota-se que é uma realidade mais presente do que qualquer um de nós poderia imaginar. O ponto chave de tudo é que esse filme, assim como “Spotlight” (2015), expõe a Igreja (são duas crenças diferentes e dois casos diferentes, mas é o melhor exemplo a ser dado) de uma forma que a própria não imagina ser exposta. Importante, pois por muito tempo a religião ficou imune a escândalos e nos dias de hoje não pode ser bem assim.

*ouça aqui o Papo Cinefans sobre o SAG Awards, um dos termômetros para o Oscar.

Eu, particularmente, como um membro da comunidade LGBTQ+, adorei muito o filme. Me agradou demais e consegui imergir na história de uma forma que nem imaginava. O filme é parado, mas não me atentei muito a isso por conta da história ser de arrepiar. Acompanhar a trajetória de Jared, a relação com a sua mãe e também a evolução da personagem de Nicole Kidman foi muito satisfatória.

Com certeza o filme tem mais pontos baixos do que altos, como a fotografia e o roteiro. Os diálogos, os discursos apresentados pelos organizadores do centro de reabilitação mostraram-se, obviamente, mais que verídicos.

“Boy Erased” – Universal Pictures

A forma que o preconceito com a comunidade LGBTQ+ é mostrada com uma verdade que chega a dar nojo. Comecei o livro recentemente e já estou mais que curioso, mesmo depois de assistir o filme duas vezes, para saber como a história se desenrola. Meus parabéns a todos os envolvidos. Vale ressaltar, inclusive, que Lucas Hedges concorreu ao Globo de Ouro de melhor ator em filme de drama, uma bela conquista para o rapaz de apenas 22 anos. Enfim, o filme é espetacular e eu recomendo que todos, sem exceção, assistam.

No FANZIMETRO o filme MERECEU NOTA:

4,6

PUBLICIDADE

AS 
ÚLTIMAS