PUBLICIDADE

The Society - Netflix

Ordem e Caos

Se de repente todos os adultos sumissem e as crianças e adolescentes mandassem na sociedade, como se organizar? Assim é The Society, nossa série do Netflix.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

assista aqui “The Society” no NETFLIX (sujeito a assinatura do serviço)

O que você faria se tivesse que construir uma sociedade do zero? Quem estaria no comando? Quais seriam as leis? Como você dividiria as tarefas? Todos são iguais ou há beneficiados? Essas são algumas das questões abordadas por The Society, a mais nova série de drama adolescente produzida pela Netflix.

MAIS AQUI: Para quem cresceu nos anos 90 esse filme combina nostalgia e emoção, nossa opinião sobre Pokémon: Detetive Pikachu

A premissa da série é visivelmente inspirada no clássico literário O Senhor das Moscas (1954) do inglês William Golding (vencedor do Prêmio Nobel de Literatura por sua coleção de obras em 1983). No livro, um grupo de meninos pré-adolescentes sobrevive a uma queda de avião e acabam presos em uma ilha; no entanto, o grupo logo se divide em duas tribos, enquanto uma organizada e justa a outra é violenta e manipuladora. O principal tema da obra é a natureza do mal e a sua relação com a sociedade.

“The Society” – Netflix

Em The Society, um grupo de adolescentes de uma cidade pequena do interior chamada West Ham parte em um passeio escolar, mas imprevistos na estrada faz com que os ônibus tenham que retornar. Contudo, quando eles chegam à cidade, não há mais ninguém lá e todas as saídas parecem ter sido bloqueadas por densas florestas. Dessa forma, os jovens tem que formar a sua própria sociedade temporária enquanto tentam descobrir o que aconteceu com a cidade. No entanto, nem todos estão satisfeitos com a nova organização da sociedade, o que desencadeia uma série de ondas de violência e conflitos pelo poder em West Ham.

Cassandra (Rachel Keller) e Allie Pressman (Kathryn Newton) “The Society” – Netflix

OUÇA TAMBÉM: Papo Cinefans da semana foi até o Festival de Cannes debater se lá virou a melhor vitrine para lançamento dos filmes. O que acha?Confira nossa opinião.

A série opta sabiamente em dar maior destaque para as novas relações sociais entre os jovens do que para o mistério em si, embora este último também seja razoavelmente explorado pela trama. Em meio ao caos, cabe às irmãs Cassandra (Rachel Keller) e Allie Pressman (Kathryn Newton) assumirem o controle da situação e impor uma nova ordem sustentável em West Ham. As duas são as principais protagonistas da série e demonstram a dificuldade de manter a razão e a calma em uma sociedade em crise, da mesma forma como é um grande fardo para os líderes terem que lidar tanto com todas as necessidades e demandas da população quanto com a aplicação da justiça e da ordem.

Por outro lado, o playboy Harry Bingham (Alex Fitzalan) demonstra tremenda insatisfação com as mudanças ocorridas na cidade, o que afetou o status dos ricos em relação aos pobres da sociedade. Além disso, o psicopata Campbell Eliot (Toby Wallace) aproveita a oportunidade para semear o caos e tirar proveito dos mais fracos física e emocionalmente da cidade.

Campbell Eliot (Toby Wallace) “The Society” – Netflix

VEJA TAMBÉM: Essa série vai te mostrar como uma amizade pode ser complicada, nossa opinião sobre “Disque Amiga para Matar”

A série tem um roteiro muito bem executado com personagens complexos que encontram cada vez mais dilemas morais para superar ao longo de 10 episódios. Várias tramas secundárias contribuem para o enriquecimento da trama: romances secretos, conflitos familiares, abusos de autoridade, inocência e maturidade, coletividade e individualidade, o mistério da cidade, etc. Tudo isso faz o clima da série ser o mais denso e carregado possível, com inúmeros personagens crescendo e tomando posições importantes conforme o enredo se desenrola.

O elenco faz um excelente trabalho e todos apresentam performances de muita qualidade. Entre os personagens secundários que roubam a cena estão: Grizz (Jack Mulhern), um atleta culto e equilibrado que esconde um segredo, Sam Eliot (Sean Berdy), um jovem surdo e homossexual que toma importantes decisões pessoais e familiares, Helena (Natasha Liu Bordizzo), uma religiosa que surpreende com a maneira como lida com sua fé durante a crise da cidade e Elle Tomkins (Olivia DeJongue), uma jovem excluída que acaba em um mau caminho.

Sam Eliot (Sean Berdy) “The Society” – Netflix

The Society traz uma surpreendente e importante representação para a comunidade surda-muda com o personagem de Sean Berdy (Switched at Birth). A série demonstra como não apenas a sua família, mas muitos de seus amigos fazem questão de aprender a linguagem de sinais para se comunicarem com ele melhor, mesmo ele sabendo ler lábios e sendo capaz de vocalizar com dificuldade as suas frases. É um personagem cujos relacionamentos são tocantes e de uma beleza única.

Portanto, The Society sucede em trazer uma trama de qualidade e de mistério enquanto apresenta um elenco de qualidade e introduz uma parcela importantíssima de representação. É uma produção interessantíssima com temas e personagens extremamente complexos. Vale a pena conferir!

PUBLICIDADE

AS 
ÚLTIMAS