PUBLICIDADE
"Olhos que Condenam" - Netflix Inc.

Olhos que condenam

Nova série do Netflix é direta ao mostrar a história real de famoso caso e faz o espectador pensar antes de condenar.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

clique para assistir “Olhos que Condenam” no NETFLIX (sujeito a assinatura do serviço)

Olhos que Condenam é a mais nova minissérie dramática original da Netflix. Produzida pela Participant Media; LLC; Harpo Studios; e a Tribeca Productions; a criação da diretora e roteirista Ava DuVernay desfere um golpe brutal no coração do espectador ao retratar a história real do famoso caso dos Cinco do Central Park, em que cinco adolescente negros do Harlem foram erradamente condenados pelo ataque e estupro de uma mulher branca no Central Park.

O título original da minissérie é “When They See Us”, que em inglês significa “Quando Eles Nos Veem”, a tradução para o português faz jus ao significado por trás dessas palavras. Os olhos que tanto veem quanto condenam são vários, eles são: a polícia, a promotoria, os jornalistas, o público, os políticos, as celebridades, etc., ou seja, são os olhos de todos. Os olhos da polícia e da promotoria não viram cinco jovens no lugar errado na hora errada, eles viram uma solução para o bárbaro crime cometido contra uma mulher inocente, então as crianças foram violentamente coagidas a confessar o crime. Enquanto isso, o público se dividia entre aqueles que já consideravam os meninos culpados e a comunidade negra de Nova York, que defendia os jovens e protestava contra a atuação da polícia. Por outro lado, figuras públicas, como a de Donald Trump, colocavam mais lenha na fogueira, exigindo que medidas extremas fossem tomadas para com as crianças.

MAIS AQUI: Uma das estreias da semana, a cinebiografia de J.R.R Tolkien, o criador de Senhor dos Anéis, nossa opinião aqui.

“Olhos que Condenam” – Netflix Inc.

Dessa forma, as jornadas de Antron McCray (Jovan Adepo/Caleel Harris), Kevin Richardson (Justin Cunningham/Asante Blackk), Yusef Salaam (Chris Chalk/Ethan Herisse), Raymond Santana (Freddy Miyares/Marquês Rodriguez) e Korey Wise (Jharrel Jerome) demonstram como os jovens perderam a inocência precocemente e tiveram as suas juventudes arruinadas. Além disso, a minissérie demonstra como que o julgamento alheio foi presente antes, durante e depois dos cinco cumprirem pena.

“Olhos que Condenam” – Netflix Inc.

LEIA TAMBÉM: Quão poderosas são as escolhas que tomamos? Elas têm apenas consequências positivas ou negativas? Somos definidos pelas escolhas que fazemos? Venha conhecer a Mestra das Marionetes em Dilema.

A minissérie é extremamente pesada, mas a qualidade é sensacional. O elenco tem um desempenho perfeito, o roteiro tem o ritmo magnificamente calculado e sabe separar as partes e pontos de vista do caso de maneira extremamente eficiente, os cenários e a fotografia configuram um tom trágico e melancólico que reflete da melhor forma possível a essência da produção. Não há uma aresta que não tenha sido aparada no desenvolvimento dessa tragédia.

“Olhos que Condenam” – Netflix Inc.

Portanto, é melhor deixar que os quatro episódios da minissérie falem o resto de sua história que nos parte o coração e faz duras críticas às nossas capacidades de julgar e condenar os outros. As instituições da Lei e da Ordem também sofrem críticas clara e abertamente, tal como deveriam receber. A produção é dolorosa de se assistir e nos tira um pedaço de crença na Justiça, mas é extremamente necessária para que erros do passado não sejam esquecidos, e que uma melhor e devida performance das autoridades e dos cidadãos sejam cobradas.