PUBLICIDADE

Notre Dame – A comédia da vida adulta em alta velocidade.

Erros e acertos movimentam essa fábula sobre como é complicada a vida adulta.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Avaliação: 3 de 5.

Em seu novo filme, a diretora Valerie Donzelli mostra de um jeito divertido e diferente como a velocidade da vida moderna pode afetar nossas escolhas e nos deixar assustados com as escolhas que enfrentamos nessa fase da nossa vida. Assim é “Notre Dame” que estreia nessa quinta nos cinemas brasileiros. A produção francesa de 2019 além de Donzelli conta com Virginie Ledoyen, Pierre Deladonchamps, Thomas Scimeca, Bouli Lanners e Isabelle Candelier.

compre seu ingresso na Ingresso.com

O TEXTO CONTÉM SPOILERS LEVES SOBRE O FILME QUE PODEM ATRAPALHAR SUA EXPERIÊNCIA

Nessa interessante comédia que vai da loucura a fantasia para mostrar os erros e acertos da vida adulta. E para ser nosso guia nessa, conhecemos Maud Crayon (Donzelli) arquiteta e mãe que mesmo separada não consegue afastar o pai dos seus filhos de sua vida (Scimeca). Ela tenta ser levada a sério no seu trabalho como arquiteta e recebe apoio apenas de seu amigo Didier (Lanners) porém sonha em participar do concurso público para reforma da esplanada da Catedral de Notre Dame em Paris.

© Rectangle Productions – France 2 Cinéma – Scope Pictures – Les Films de Françoise

A fantasia já começa no modo como Maud entra na competição da reforma da esplanada, tudo bem ao estilo de Peter Pan, e esse modo se repete algumas vezes e ajuda a dar mais leveza e diversão a trama. Outra parte divertidíssima é a relação dela com o pai dos seus filhos, o personagem é tão sem noção, tão careteiro que chega ao absurdo mas é essencial para a história.

+Quando a música une uma comunidade, abre novas portas e alivia o sofrimento, leia a crítica de Unidas pela Esperança.

E que delícia o encontro da heroína com seu ex-namorado que reaparece como jornalista que precisa trabalhar com ela no projeto da renovação da esplanada. São tantas idas e vindas com situações nonsenses e constrangedoras que cativa o público e faz a gente torcer para um final feliz entre eles.

© Rectangle Productions – France 2 Cinéma – Scope Pictures – Les Films de Françoise

Praticamente todas as situações que podemos passar na vida adulta aparecem, e num velocidade incrível mas isso não atrapalha a condução da história e não a deixa confusa, nisso ponto para Donzelli que também é uma das roteiristas do filme. O elenco foi muito bem escolhido principalmente os alívios cômicos representados por Didier e Martial. Os romances também são razoavelmente bem construídos, com um senão para a interação entre Coco (Ledoyen) e Didier.

Nesse quesito de romance o casal Maud e Bacchus (Deladonchamps) vai agradar a todos com uma excelente construção, com um passado interessante para criar aquela chama entre eles, e inclusive tem os gestos intempestivos que todos fazem quando estão apaixonados, não é mesmo? Até o filho adolescente de Maud mostra toda a inquietação normal da idade e se apaixona toda a semana.

Eu diria a vocês que essa é a minha indicação da semana, Notre Dame, um filme divertido e leve mesmo com cenas de nudez involuntárias mas que não deve te agredir assim. Então veja o filme e fique leve e reveja um pouco ou muito da sua vida na telona. Até a próxima!