Não Fale Com Estranhos – Os segredos que nos condenam

Com história criativa, tramas que parece confusa se encontra num excelente quebra-cabeça.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

assista aqui
NETFLIX (sujeito a assinatura)

Harlan Coben é um dos mais famosos escritores de mistério da atualidade, com mais de 30 livros publicados nos últimos 25 anos. Isso é que é um escritor dedicado (sim, eu estou falando com você mesmo, George Martin, pode aprender com ele). E a NETFLIX não perde a chance de ampliar o seu conjunto de produções de mistério e suspense no tipo policial. SAFE (2018) foi uma produção original da plataforma que viu a luz do dia pelas mãos inspiradas de Coben. E o sucesso da série deixou a NETLFIX com aquele gostinho de quero mais… Não Fale Com EstranhosThe Stranger (2020) é a adaptação do livro homônimo do escritor e traz tudo o que os seus fãs amam mais: personagens e cenários mundanos, segredos expostos e a sensação de perigo em cada esquina. Portanto, não há dúvidas de que essa não será a última obra dele adaptada para a plataforma. Na verdade, The Woods (2007) já está em processo de adaptação e deve chegar nos próximos anos aos novos e velhos fãs das obras escritas e audiovisuais de Coben. Agora, vamos deixar de papo furado e partir para as minhas opiniões sobre a mais nova série dele.

>Em suma, o invólucro de Locke & Key é de qualidade, mas o seu conteúdo decepciona o público que embarca com grandes expectativas.

Adam Price (Richard Armitage) tem uma vida comum em uma cidade do interior da Grã-Bretanha com a sua esposa, Corinne (Dervla Kirwan) e os seus dois filhos, Thomas (Jacob Dudman) e Ryan (Misha Handley). Entretanto, tudo vira de cabeça para baixo quando uma estranha o aborda com revelações bombásticas sobre a sua esposa. Logo em seguida, Corinne desaparece e Adam começa uma busca implacável pelo seu paradeiro com a ajuda de um policial aposentado. Mas a Estranha (Hannah John-Kamen) não está interessada apenas nele. Dessa forma, verdades secretas vêm a tona em um turbilhão de segredos revelados pela cidade.

Adam Price (Richard Armitage) “The Stranger” – Red Production Company/NETFLIX

O enredo da história é bem estruturado e bastante criativo, como já era de se esperar de uma obra do Coben. Há múltiplas tramas apresentadas pela série que iniciam separadas umas das outras, mas aos poucos vão se encontrando ao longo dos oito episódios. Alguns podem achar que a história não é nada além de confusa e repleta de informações com as quais não é possível dar conta de acompanhar. No entanto, eu acredito que se trata de uma provocação narrativa, visto que o telespectador dispõe de maiores conhecimentos do que qualquer um dos personagens da história, o que nos leva a tentar montar os pedaços do quebra-cabeça de uma posição privilegiada em comparação a eles. Em função disso, a nossa experiência é tanto interativa quanto frustrante, pois as nossas peças só começam a se encaixarem no final da história, onde os últimos segredos são revelados.

Estranha (Hannah John-Kamen) “The Stranger” – Red Production Company/NETFLIX

Dessa forma, a trama se apresenta de forma acolhedora ao telespectador disposto a tentar a sorte em desvendar o mistério e oferece personagens inteligentes e relacionáveis com o nosso cotidiano. A sensação é de que nós poderíamos estar vivendo uma história parecida dependendo das circunstâncias em que nos encontrássemos. Afinal de contas, quem não tem segredos? Por fim, a série sucede em entreter e desafiar o público da maneira mais honesta e criativa possível. Um conteúdo de qualidade para os fãs do gênero.

> Série desperdiça chance de criar algo épico, e será mais lembrada pela música chiclete do que pela história.

As performances foram adequadas ao que foi requisitado do elenco. Os maiores destaques da série foram Richard Armitage (O Hobbit – A Batalha dos Cinco Exércitos) e Siobhan Finneran (Downton Abbey), que interpretou a policial encarregada de investigar os casos misteriosos da cidade. No caso de Armitage, ele sucedeu em convencer no papel de um pai de família desesperado em busca de sua esposa sem se preocupar nem com os riscos e nem com as consequências. Quando os nossos entes queridos estão em apuros, do que nós somos capazes de fazer para protegê-los? E Finneran demonstrou um grande talento para encarnar uma policial tanto forte quanto sensível em um final de carreira marcado ameaçado pelas tragédias da cidade. Eles foram a alma da história. No entanto, também devem ser comentadas as performances de Hannah John-Kamen (Homem Formiga e Vespa) e de Paul Kaye (Game of Thrones), que interpretou um policial com intenções nefastas em relação aos casos relacionados com a Estranha. Os dois deram um suporte de mistério e de emoção quando a série mais precisava. Parabéns aos dois!

Não Fale com Estranhos – Red Production Company/NETFLIX

De resto, os cenários, a iluminação, a direção e a trilha sonora foram adequadas a uma produção cujo roteiro serviu como o verdadeiro suporte. O mundo foi criado com muita facilidade e a nossa imersão é completa. Preferência à parte, mas eu fiquei satisfeito com o que recebi.

Em suma, Harlan Coben ataca de novo com Não Fale com Estranhos, uma série empolgante na NETFLIX e já está preparando mais uma. Se você é fã do escritor ou do gênero não pode perder esse mistério.

Publicidade

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.