Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
"Homem-Aranha: Longe de Casa" - Sony Pictures / Marvel

Homem-Aranha: Bem longe de casa!!!

Nova aventura do amigo da vizinhança herda o espólio de Ultimato, diverte mas derrapa em alguns momentos.
5/5
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

compre aqui seu ingresso para assistir “Homem-Aranha: Longe de Casa” nos cinemas

Fala pessoal do Cinefans! Voltei e com mais uma review chegando para vocês e hoje é sobre o novo filme do nosso amigo da vizinhança, Homem-Aranha: Longe de Casa. E realmente levaram os personagens para longe, longe de casa. E isso até razoavelmente fez bem para o filme.

Se você ainda está indeciso, vou deixar aqui o trailer do filme para que suas dúvidas acabem, porque tá bem legal – um pouco abaixo do primeiro mas era esperado até porque o tom desse precisava de mudança por causa dos eventos ocorridos em Vingadores: Ultimato.

A PARTIR DESSE PONTO, O TEXTO TERÁ SPOILERS DO FILME, SE VOCÊ AINDA NÃO VIU SUA EXPERIÊNCIA PODE SER PREJUDICADA!
VOCÊ FOI AVISADO

O filme começa como o mundo em luto pela perda dos Vingadores e tentando se adaptar com o reaparecimento da metade da população que havia sumido há 5 anos no estalo de Thanos em Guerra Infinita. Os eventos ocorridos parecem afetar a todos mas em especial Peter Parker (Tom Holland) que ainda está em luto pela morte de Tony Stark. E a relação entre Parker e Stark é um dos pontos fortes do filme mesmo que atrapalhando a narrativa em alguns pontos.

E nem tudo é triste no mundo do Aranha, ele está se preparando para sair de férias com sua turma do colégio pela Europa, e claro que ele prepara junto com seu amigo Ned (Jacob Batalan) um plano para se declarar a sua colega e atual paixão, MJ (Zendaya) mas nessa situação ele terá que enfrentar o seu primeiro arquirrival da trama, Brad (Remy Hii) um dos jovens que retornou.

+ MAIS AQUI: Comédia com dupla improvável Seth Rogen e Charlize Theron surpreende, funciona e realmente é um bom passatempo.

A verdadeira história do filme começa em Veneza onde um monstro feita da água dos canais da cidade começa a destruir tudo que aparece pelo caminho e coincidentemente é a primeira parada do grupo de Parker. Agora faço um comentário de fan do Aranha porque nesse momento aparece o Mysterio (Jake Gyllenhaal) – que entrou mesmo no personagem – sei que muitos adoraram que ele foi escolhido para o filme mas eu acho o personagem tão sem graça que me decepcionou entretanto a história que criaram para ele foi muito boa, eu a comprei fácil.

“Homem-Aranha: Longe de Casa” – Sony Pictures / Marvel

A narrativa também se arrasta um pouco durante o filme com diálogos muito longos e sem criatividade, principalmente do Mysterio tentando dar conselhos ao Aranha. E várias situações no filme que ficam sendo empurradas com a barriga para dar um efeito dramático maior não funcionam.

+ LEIA TAMBÉM: Continuação de MIB, traz trama que passeia pelo mundo para mostrar que universo é maior que NY.

Incrivelmente achei que o romance entre a MJ e o Peter não ajudou a história apesar de adorar, muito, a química entre os atores. E contraponto a isso eu achei bem legal o upgrade que deram para a Betty Brant (Angourie Rice) que ajudou bastante na parte cômica junto com o Ned. E destaque também para o sempre divertido Happy Hogan (Jon Favreau) que em várias cenas têm o seu destaque, bem no estilo dos Trapalhões.

Outra coisa muito estranha foi a personalidade do Nick Fury, que no filme está bem birrento e infantil em suas atitudes que mostra um lado de atuação diferente para o Samuel L. Jackson, que incrivelmente funciona em algumas cenas. Tudo acaba sendo explicado em uma das cenas extras do filme. FIQUE NO CINEMA ATÉ O FINAL DOS CRÉDITOS, O FILME TEM DUAS CENAS EXTRAS.

“Homem-Aranha: Longe de Casa” – Sony Pictures / Marvel

O final é muito bom visualmente mas peca por ser praticamente uma fábrica de clichês e os diálogos caricatos não ajudam muito. O ponto positivo para esse final foi a nostalgia da sequência onde o Peter cria seu uniforme que vem ao som de Led Zeppelin com a mesma música do primeiro filme do Homem de Ferro. Não me empolgou o final mas tudo mudou na primeira cena extra onde temos a volta do único ator que pode interpretar o J.J. Jameson (J. K. Simmons) e a revelação da identidade do Aranha. Altas possibilidades para os próximos filmes.

+AQUI TEM: Conclusão da saga dos X-Men nos apresenta um filme esquecível com atuações indignas de final de uma era.

Para uma segunda aventura o resultado é muito bom apesar da falta de atenção nos diálogos mas os personagens têm algum crescimento e várias informações deixam os fans querendo mais e mais então parece que o futuro está garantido no MCU e eu recomendo ver o filme até mais de uma vez porque é um belo final para essa fase e para o Homem de Ferro.

Fico por aqui esperando ler os comentários de vocês sobre o filme. E quais as teorias que vocês têm para o futuro do Universo Marvel. Até a próxima, valeu!!