Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Cinefans no Oscar - Green Book: O Guia
Green Book: O Guia - Diamond Filmes

“Green Book: O Guia… Para concorrer com peso à um OSCAR”

5/5
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Green Book cresce na reta final da premiações e vira um dos grandes favoritos ao Oscar.

O título já diz tudo sobre esse review. Continuando os trabalhos sobre os indicados ao Oscar, hoje é a vez do filme “Green Book: O Guia”. O filme conta com a presença de vários nomes, incluindo o renomado e premiado por seu trabalho no filme “Moonlight”, o ator Mahershala Ali.

*compre aqui seu ingresso para assistir “Green Book: O Guia” nos cinemas.

Green Book, para ambientar vocês, Cinefans, é um livro que mostra os hotéis aos quais pessoas negras podiam permanecer. Dito isso, o filme se passa nas décadas de 1950/60 e é inspirado em uma história real, de duas pessoas: são eles “Doc” Don Shirley (Mahershala) e Frank “Tony Lip” Vallelonga (Viggo Mortensen). O longa traz a história de Don, um pianista com muito talento que toca em um trio com mais dois rapazes. Don contrata Frank, um descendente de italianos que vive no Bronx em Nova Iorque com sua esposa e seus dois filhos e tem uma mente extremamente conservadora.

*leia aqui nossa opinião sobre “Roma”, um dos favoritos a vencer vários Oscars esse ano.

“Green Book: O Guia” – Diamond Filmes

O contrato diz o seguinte: 8 semanas, por 100 dólares a semana em que o preconceituoso tem que conviver com o pianista, negro, e deve conduzi-lo por uma turnê no sul dos Estados Unidos. Detalhe: se Don perder uma apresentação sequer, o bolso de Frank também é prejudicado. O único e maior problema é que a parte sul estadunidense é extremamente conservadora. De verdade. Um desafio e tanto para o pianista, que como vocês já devem estar imaginando, foi um pouco difícil de ser realizado. Sem mais spoilers!

A história do filme é emocionante. Os segmentos mais interessantes são aqueles que a dupla está a caminho das cidades da turnê, os diálogos mostram que os dois personagens precisam ser desconstruídos com relação, não só a hábitos mas também a mentalidade. Don, um homem fino. Frank, um desbocado, mal-educado. Mahershala deu um show de atuação e, por isso, além da conquista do Globo de Ouro em janeiro, é um fortíssimo candidato ao prêmio em fevereiro. Mesmo. A relação e o vínculo que os personagens principais criam é linda, e é maravilhoso acompanhar a evolução dos dois.

*leia aqui nossa opinião sobre “Os Incríveis 2” um dos indicados a melhor filme de animação

“Green Book: O Guia” – Diamond Filmes

O diretor, Peter Farrelly (Débi e Lóide 1 e 2) também merece destaque. Com a ajuda de um roteiro excepcional e de uma direção competente, a trama tem a dose certa de comédia, drama e críticas sociais. O filme, assim como o também participante da corrida ao Oscar de melhor filme “Infiltrado na Klan” também traz o racismo e a desigualdade como temáticas centrais. Certamente, “Green Book: O Guia” faz a disputa a melhor filme ficar um pouco mais apertada. Qualquer prêmio que receber, é merecido. O filme é bri-lhan-te. Nessas horas só queria ter uma bola de cristal, porque os candidatos desse ano tem muito potencial à estatueta.

NO FANZIMETRO o filme MERECEU NOTA:

5