Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
divulgação / Warner Bros. Pictures

Esquadrão Suicida, o sonho mais louco de James Gunn!

James Gunn mostra que conhece o universo dos heróis e eleva a barra nos filmes DC.
5/5
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Avaliação: 4.5 de 5.

Vamos ver se é possível descrever o “Esquadrão Suicida”, vai ser difícil mas uma coisa posso afirmar esse é um dos filmes mais loucos que já vi. E não que isso seja uma coisa ruim, na verdade é bem interessante e o filme é muito bom.

assista nos cinemas (respeite as regras sanitárias das salas de exibição)

Mais uma vez James Gunn mostrou que toda a sua insanidade autoral funciona a serviço do entretenimento e nesse filme como deixaram ele a vontade foi um festival de cortes inovadores, trilha sonora combinando com as cenas, reviravoltas esperadas e inesperadas. E claro sequências memoráveis com Arlequina (Margot Robbie), Sanguinário (Idris Elba) e Pacificador (John Cena).

divulgação / Warner Bros. Pictures

O filme funciona bem como uma continuação do filme de 2016 quanto um leve reboot na série tendo como ponto de ligação os personagens da Arlequina, Amanda Waller (Viola Davis) e Coronel Rick Flag (Joel Kinnaman). Eu vou considerar como um reboot porque Gunn tentou se afastar bastante do filme anterior e criou seu próprio universo.

antes de voltar ao esquadrão, Arlequina fez a sua emancipação. Leia a crítica aqui.

A história vai assim, um grupo de vilões especiais presos em Belle Reve é recrutado por Waller para destruir o centro de pesquisa Jotunheim em Corto Maltese onde um golpe de estado e uma arma de destruição em massa nas mãos do novo ditador podem ameaçar a segurança dos EUA e do mundo livre.

divulgação / Warner Bros. Pictures

Para não ficar elogiando em todos os parágrafos, vou deixar aqui minhas palmas para os efeitos visuais, roteiro, fotografia que estão incríveis, realmente em um nível que os próximos filmes da DC terão que correr atrás pois Gunn elevou o sarrafo nesse sentido. E continuando nos destaques além do trio principal, que surpresa agradável a perfomance de Daniela Melchior como Caça-Ratos 2. Ela passa um certo tom de ingeniudade aliada com força e no arco final muita coragem. Palmas para ela.

FInalizando o que posso falar que com os defeitos que podemos achar em James Gunn, não podemos deixar de lado o fato que ele tem mudado o jeito como os filmes de superheróis são feitos. Ele já tinha feito isso em Guardiões da Galáxia da Marvel e agora vem dar essa chacoalhada no Universo DC com a sua visão no Esquadrão Suicida. A Marvel percebeu o equivoco e rapidamente o trouxe de volta para finalizar os Guardiões. Pelo jeito agora vai ser, sua saga está capegando é só chamar o Gunn. Recomendado sem piscar. E fique até o final dos créditos porque tem duas cenas extras. Só uma questão fica sem resposta, será esse o melhor filme da DC nos cinemas? Respondam ai.