PUBLICIDADE

[Especial] A evolução dos filmes de terror (a partir dos anos 1960)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Olá leitores do cinefans! A conversa hoje é sobre filmes de terror. Esses dias, assisti o filme “o bebê de Rosemary”, de 1968, um dos clássicos do diretor Roman Polanski. O filme começou bem morno e foi numa crescente que quando me dei conta já estava super apreensivo dando vários pulos (mas não de susto). Enfim, casos a parte, vamos direto ao ponto: com o passar do tempo, mesmo tendo esses clássicos como referência, o gênero terror sofreu algumas alterações. Vamos à análise:

Tomando como ponto de partida os clássicos “a hora do pesadelo”, “It – a coisa”, “sexta-feira 13”, “massacre da serra elétrica” e “halloween”, para quem teve algum contato com esses filmes sabe que o elemento dos sustos começou a ser implantado, deixando um pouco de lado o terror mais voltado para o psicológico e dando mais atenção a adrenalina. Detalhe que não estamos falando de muito tempo depois, pois esses filmes foram realizados por volta das décadas de 1970 e 1980.

Partimos, então, para o século XXI. Um bom exemplo do retorno do psicológico, carregando em conjunto todo chocante de efeitos visuais bastante sangrentos, “jogos mortais” (meu xodó), faz a combinação perfeita do que é um filme de terror que combina clássicos de forma efetiva. Entretanto aposta de Hollywood para reboots dos clássicos já citados marca que o público aceita muito positivamente os sustos e o sangue, também como é visto na série de filmes da história “premonição”, bem como nos quatro filmes da série “pânico”.

E aí, concordam com os pontos? Qual o seu filme de terror favorito? Algum desses? Espero que tenham gostado dessa breve análise! Até a próxima!

AS ÚLTIMAS