Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
divulgação Apple Tv+

Cherry: A inocência perdida ou tempo perdido?

Tom Holland encara papel adulto para provar que pode ser mais que o Homem Aranha
5/5
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Avaliação: 2 de 5.

assista Cherry no AppleTV+

Drama em um campo extremamente relevante para o estadunidense. Essa é a frase que mais marca o novo lançamento da AppleTV+ estrelando o amigão da vizinhança, Peter Parker… Aliás, Tom Holland! Cherry estreou na plataforma essa semana e já estamos aqui no Cinefans para a clássica crítica, e escolheram a pessoa certa para falar desse filme.

Dirigido pelos irmãos Russo (sim, os mesmos da Marvel e de Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato), o filme conta a história de um ex-médico do exército dos EUA que volta de campo no Iraque com PTSD (estresse pós traumático). Para lidar com esse transtorno, o personagem de Tom Holland recorre às drogas.

Joe Russo, Anthony Russo e Tom Holland – Cherry – Apple TV+

Não dá para dizer que é um banho de atuação, mas ver o atual Homem-Aranha da Marvel, em um papel mais sério com uma carga de drama maior é surpreendente. Desde “O Diabo de Cada Dia” (Netflix, 2020) ele mostra ser um pouco mais versátil e prova que pode mais do que um adolescente de 15 anos em um filme mal roteirizado com uma direção duvidosa. 

O longa em si traz uma fotografia comum. As locações são muito bonitas. A história é um tanto clichê e aborda um tema que é a realidade de muitos soldados estadunidenses. Mas sinceramente, estamos cansados de histórias que envolvem guerra, que foi um dos focos da narrativa. O desfecho do filme funciona mas é um pouco brochante e previsível.

+Tom Holland de um jeito mais solto, leia sobre Homem Aranha: Longe de Casa

Tom Holland – Cherry – Apple TV+

Aqui acontece algo que me incomodou muito. Há certa dificuldade na imersão da experiência quando o próprio personagem narra a história no meio da cena com seu redor “congelando” para ele falar alguma coisa. É um recurso que funciona no teatro, mas no cinema não. Felizmente o único acerto com relação a isso é a série da PrimeVideo, Fleabag (que por sinal é uma ótima recomendação de série). 

Cherry estreia no Rotten Tomatoes com 38% de aprovação da crítica. É uma nota honesta para um filme genérico e mediano. É interessante que as plataformas de streaming têm competido bastante em conteúdo original não só voltado para séries, mas para o mercado de filmes também. Confesso que esperava mais, porém só de ver Tom Holland na minha televisão já valeu a pena cada segundo das 2:21h.