PUBLICIDADE
Cemitério Maldito - © Paramount Pictures

CEMITÉRIO MALDITO, TEMPO PERDIDO!

Remake da adaptação dos anos 80 não faz jus a obra que se baseia e não agrada nos tempos atuais
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

compre aqui seu ingresso para assistir “Cemitério Maldito” nos cinemas

Olá pessoas do Cinefans! Sejam bem-vindos a um dos reviews mais relâmpago do site! Estamos falando dele, o longa de terror de maio de 2019, refilmagem de “Cemitério Maldito”, livro do autor Stephen King que teve sua primeira adaptação nos anos 1980. Acompanhem porque o filme tem defeitos e a lista é longa!

LEIA MAIS: A série continua não agradando totalmente, mas a segunda temporada foi surpreendente. Nossa opinião sobre “O Mundo Sombrio de Sabrina”

“Cemitério Maldito” é uma das muitas obras de Stephen King a ir para as telonas. A história é centrada na família Creed, que se muda para uma casa de campo com um terreno imenso cheio de mistérios! Acontece que, o novo lar da família foi construído perto de um cemitério amaldiçoado onde são enterrados animais de estimação. Um suspense sobrenatural, algo que estava em falta nos cinemas depois de “A Freira” (2018).

Cemitério Maldito – Paramount Pictures

Particularmente, não é muito do meu gosto esse tipo de filme. Fogem muito da realidade. Esse longa é repleto de sustos baratos e clichês, que querendo ou não são o mínimo para chamar atenção de público para fazer bilheteria. O elenco… Péssimo. Nenhum personagem passa alguma verdade. A atriz mirim protagonista, para o papel que fez, foi extremamente infeliz. Convenceu pouco. O roteiro também é ruim. Sem falar na direção, que na combinação com o elenco péssimo faz a pior fórmula possível porque os personagens são mal explorados em escala absurda. A única história relativamente mais profunda que teve uma explicação de cinco minutos para, em seguida, uma série de flashbacks ao longo do filme, foi a da esposa, Rachel Creed (Amy Seimetz). Já estou esgotado de filmes de suspense sem graça que me fazem sair na maior indiferença do cinema. A indústria do suspense/terror precisa de uma melhora urgente.

OUÇA AQUI: Chegou a hora dos 13 melhores se apresentando, mas antes veja como foi a jornada até aqui no “Quinta Cadeira”.

Por incrível que pareça, o filme não se resume apenas a pontos negativos. Congratulações à edição de som e ao responsável pela trilha sonora do filme. Se não fossem vocês, esse filme provavelmente seria pior do que já foi. Nada menos importante, a fotografia do filme, típica de filmes do gênero, não deixou nada a desejar. Correta. A cenografia, é um dos poucos pontos altos do filme, também. Todo cenário, desde a casa ao próprio cemitério foram muito bem feitos. O final também foi imprevisível, o que foi surpreendente na minha experiência, já que não conhecia o livro ou a versão original. Mas pasmem, também não me agradou, mas não sei dizer o que esperava.

Cemitério Maldito – Paramount Pictures

Stephen King é conhecido por não gostar das adaptações feitas de seus livros. Aliás, dono de clássicos como a obra prima “O Iluminado” (filme de 1980), “It- a Coisa” (filme de 1990) e muitos outros, Stephen é conhecido por deixar uma mensagem para além de todo terror do livro. “Cemitério Maldito” tem a mensagem que… Bom, sem spoilers, mas no próprio cartaz do filme é encontrada a frase “às vezes estar morto é melhor”. Tirem suas próprias conclusões. Eu sou obrigado a concordar com Stephen pelo simples fato desse remake ter sido quase uma piada.

MAIS AQUI: Vingadores: Ultimato estreou em 80% das salas de cinema, será que é justo com o espectador? Ouça nossa opinião no “Papo Cinefans”.

Esse foi o review de “Cemitério Maldito”! O que vocês acharam do filme? Concordam com minhas impressões? Até a próxima com mais um review!