Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
divulgação / Marvel Studios

A Viúva Negra obrigado por tudo Natasha | crítica

Visita ao passado de personagem cria novas camadas a heroína e deixa a despedida com sabor agridoce.
5/5
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Avaliação: 3.5 de 5.

Estreando essa semana nos cinemas e no streaming, “Viúva Negra”, o primeiro filme do UCM nesse ano o que por si só já deixou muita gente em polvorosa mas que também chama a atenção por ser o primeiro filme solo da heroína, e após sua morte no Universo Cinematográfico. O longa de Cate Shortland com Scarlett Johansson mais uma vez no papel principal é bem interessante especialmente ao retratar o passado de assassina russa de Natasha Romanoff.

assista nos cinemas (respeite as regras sanitárias das salas de exibição)

Incrível como a Marvel tá ficando boa em entregar filmes longos, esse tem 2h de duração, mas que não cansam durante a exibição. Parece que acharam o equilibrio entre ação e o desenvolvimento da história que fica evidente em Viúva Negra. O filme adiciona várias camadas para Natasha além daquelas já mostradas nos filmes anteriores do UCM. E foi incrível, especialmente porque Johansson entrega uma bela performance.

divulgação / Marvel Studios

Não só ela mas todo o elenco principal funciona perfeitamente Florence Pugh que interpreta a irmã de Romanoff, Yelena. Muito fácil você acreditar em todas as emoções que ela apresenta no filme. Destaque também para Rachel Weisz como Melina, a mãe das garotas, que tem uma virada bem legal no filme. E claro David Harbour como o Guardião Vermelho com as melhores tiradas dos últimos tempos.

Antes do filme solo, leia o especial sobre Ultimato, a última participação da Viúva Negra no UCM.

A história se passa entre os filmes Capitão América: Guerra Civil e Vingadores: Guerra Infinita, mostrando como Natasha evadiu a prisão pelo forças de segurança após os eventos no Aeroporto de Berlim e enquanto ela tenta levar uma vida calma e tranquila, seu passado reaparece e ela é forçada a procurar sua antiga família dos tempos de agente russa. Disposta a acabar com o pesadelo de seu passado, ela cria um plano arriscado para libertar todas as viúvas.

divulgação / Marvel Studios

Enquanto o filme se preocupa com o drama dos personagens, inclusive o drama familiar tudo fica incrível mas quando ele descamba para a ação se perde um pouco porque tudo parece prevísivel e requentado de outros filmes especialmente os filmes de ação modernos. Talvez essa seja a única critica que faria a produção. O ato final foi bom mas ficou com a sensação que algo faltou e assim foi a nossa despedida de uma das melhores personagens do Universo Marvel. Lembrando que o filme tem uma cena pós-crédito intrigante e que talvez seja melhor que muitas partes do filme. Então recomendo, quem puder vá ao cinema mas quem não estiver a vontade tem no Disney+ com aquela taxa extra.